terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Férias

Gente, vou dar férias pra minha cabeça. Não que escrever no blog seja uma obrigação e eu não goste de fazer isso. Nãoo! Pelo contrário, eu adoro. Não é questão de estar cansada de escrever, mas sim, balanço patrimonial cultural e organização de ideias.
Viva a energia do Natal
2010 será um ano fantástico!
até breve!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Punição, Autoritarismo, construção do diálogo e da identidade

Dentro das escolas, o sistema de ensino, amparado pelos conceitos e práticas psicopedagógicos, já percorreu diversos campos. Passamos pelo autoritarismo, pela demonstração de força através da punição e pelo silêncio dos alunos, cujo ambiente escolar se constrói com a máxima: “aqui só professor fala e aluno escuta”. Muitas destas práticas perduram até hoje, e o que pensadores como Freire e Gutierrez (sem citar muitos) fazem é estudar as consequencias das ações dos educadores e sua influência direta no comportamento dos educandos. Tudo isso porque a educação mostra-se como a grande alternativa para a construção da formação humana baseada na ética, cultura e ação voltada às políticas sociais e igualitárias.Para tal fim, são necessárias as aplicações de o que hoje chamamos a escola ideal, onde são praticadas metodologias de ensino baseadas no diálogo, dinamismo, em um ambiente escolar saudável, onde o estudante sinta-se estimulado a frequentar. Já o educador, deve ser alguém que exercita a ação de instigar o aluno a pensar nas respostas, a desafiá-lo com perguntas, hipóteses e discussões sobre os mais variados temas, inseridos na educação formal, informal e não-formal. Ao que parece, já se sabe a fórmula, mas a aplicação desta metologia é inserida aos poucos em algumas escolas. Outras ainda nem pensam em mudar seus métodos de ensino sem antes alterar o ambiente escolar, em que há casos de falta de material, computadores, jogos, brinquedos e até professores.A realidade da educação é diferente em cada cidade. Parece que o sistema de ensino permanece inalterado. Alguns dizem que o governo não apoia e não garante recursos suficientes à valorização dos professores e do ensino, outros reclamam a falta de material e há ainda aqueles que frequentam a escola por obrigação, e não a veem como a oportunidade de melhorar. No atual panorama, discute-se principalmente o papel da escola na formação das pessoas, e cobram-se atitudes urgentes para mudar o ensino público e privado em esfera global. Pensadores e especialistas em educação afirmam que impulsionado pela Revolução Industrial e pelo desenvolvimento do estado capitalista e dos conceitos neoliberais, nosso sistema de ensino está baseado na “robotização” das atividades. Por isso, procuram-se escolas que formem cidadãos críticos, mentes pensantes, e não máquinas captadoras de conhecimento. O professor não é mais a única fonte de informação. Ele assume o papel de líder e mediador do conhecimento. A educação do presente e do futuro deve trabalhar a individualidade de cada aluno, de forma a promover a autoestima, o senso crítico e o pensamento comunitário. A educação para a cidadania se faz necessária até como aporte social, porque vivemos na era da individualidade. Desta forma, pensa-se no conjunto, e não no pessoal. Enquanto os ideais da nova escola se desenvolvem, com a aplicação de metodologias de ensino mais eficientes à formação do aluno como profissional do mercado de trabalho, a educação não-formal também pode contribuir de forma bastante intensa como um instrumento de intervenção na sociedade para reconstruir a participação social, a integridade humana e a ética. Além disso, é um meio abrangente porque é capaz de atingir a todas as faixas-etárias. Dentre os objetivos da educação não-formal estão a educação para a cidadania; contra a discriminação; para a justiça social; a democracia; a manifestação das diferenças culturais e para o exercício da cultura, dentre outros. Com a educação não-formal, pode-se trabalhar a interdisciplinaridade nos contra-turnos das atividades escolares ou em finais de semana. Leia-se atividades da educação não-formal como por exemplo oficinas de música, teatro, saraus literários, esportes, gincanas, rodas de leitura e de discussões sobre temas polêmicos, que hoje não são característicos de apenas alguns bairros mais afastados e mais pobres. Pelo contrário, já são comuns a qualquer classe social, como pobreza, DST’s, drogas, políticas sociais, sistemas de governo, etc. Outra ferramenta eficaz que já foi muito desenvolvida mas hoje está praticamente extinta, são oficinas em que os alunos aprendem a trabalhar, por meio de cursos costura, artesanato, horta, jardinagem, carpintaria, dentre outros. Esta não se torna mais uma ocupação ao aluno. Na realidade, ele integrará um quadro de pessoas que aprende desde o início a importância da valorização e do cuidado com tudo aquilo que temos contato no dia a dia: alimento, escola, trabalho, móveis, praças, livros, enfim, tudo o que proporciona às pessoas conforto, oportunidade de ensino e de trabalho. Novamente, entra a importância da ação e dedicação dos professores. Entretanto, estas ações tornam-se ainda mais eficientes se houver participação dos responsáveis pelos alunos, porque estes, em conjunto, vivenciarão as atividades e as estenderão da escola para suas casas. Hoje, em uma cidade de maior porte, por exemplo, ações de integração de bairros se tornam excelentes ferramentas para a participação popular, envolvendo os moradores tanto nas atividades da escola, da igreja, da prefeitura, em que de forma atuante, a população encontra formas de valorização daquilo que desenvolve e cria sua própria identidade cultural.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mais uma matéria legaall!

Poxa, tive que postar outro link de uma matéria produzida pela RPC. Tiraram a semana pra fazer coisas legais. E claro, compartilho com vocês, leitores de vez em quando do blog! :D um dia eu chego lá! haha

http://portal.rpc.com.br/tv/cataratas/video.phtml?Video_ID=68749&Programa=paranatv1edicao&tipo=&categoriaNome=

Naipi e Tarobá

Animação da lenda que conta a história das Cataratas do Iguaçu. Muito legal!

http://portal.rpc.com.br/tv/cataratas/video.phtml?Video_ID=68542&Programa=revistarpc&tipo=&categoriaNome=

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Criança, a alma do negócio

Vídeo muito interessante!
Na minha opinião, o problema não está nem tanto no consumismo, mas na fuga da realidade. Assista!

http://criancas.uol.com.br/ultnot/multi/2009/02/26/04023964D8A17326.jhtm?crianca-a-alma-do-negocio-04023964D8A17326

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Cada vez melhor!

Foz conquista título de cidade mais bem estruturada para receber turistas

Entre os 65 destinos, considerados pelo Ministério do Turismo como indutores do setor em todo o país, Foz do Iguaçu se destacou e atingiu a maior pontuação em cinco quesitos em estudo de competitividade realizado pelo órgão. Ao lado da capital paulista, Foz lidera o ranking e aparece como o município mais bem estruturado para receber turistas no país.
Entre os 65 destinos, considerados pelo Ministério do Turismo como indutores do setor em todo o país, Foz do Iguaçu se destacou e atingiu a maior pontuação em cinco quesitos em estudo de competitividade realizado pelo órgão. Ao lado da capital paulista, Foz lidera o ranking e aparece como o município brasileiro mais bem estruturado para receber turistas no país.

Nossa cidade obteve o melhor desempenho, entre as “não capitais” em cinco aspectos: Acesso, Serviços e Equipamentos Turísticos, Marketing e Promoção do Destino, Capacidade Empresarial e Aspectos Ambientais. Foz foi a cidade não capital com maior pontuação e que mais levou prêmios.

“Estamos colhendo os frutos de uma nova forma de ver e tratar o turismo, com planejamento e parceria”, explicou o secretário de Turismo Felipe Gonzalez. A parceria a que Gonzalez se refere é formada pela Prefeitura, Itaipu Binacional, Convention Bureau e o Conselho Municipal de Turismo. O secretário participou da premiação em Brasília, na noite de terça-feira e dedicou os prêmios ‘todos os atores envolvidos no segmento’.

O jornalista Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social de Itaipu, observa que a premiação do Ministério do Turismo é um indicativo do sucesso da estratégia de unir iniciativa privada e governo em torno da promoção do destino Foz do Iguaçu no Brasil e no exterior. “É o reconhecimento ao trabalho integrado que estamos fazendo para fortalecer e consolidar Foz do Iguaçu como Destino do Mundo”, afirmou Piolla, que representa Itaipu junto ao trade.

Entre as ações desenvolvidas em conjunto pelo trade está a campanha publicitária “Foz do Iguaçu Destino do Mundo”, que passou a divulgar o destino em eventos nacionais e internacionais. “Estamos transformando a imagem de Foz do Iguaçu, tornando-a referência em ecoturismo, em turismo de eventos e turismo de compras para o Brasil e também para o exterior”, destaca Gilmar Piolla.

Progresso - A melhora nos índices de competitividade dos 65 destinos foi constatada a partir da comparação dos resultados dos relatórios de 2008 e 2009. O estudo, realizado pela Fundação Getúlio Vargas, a pedido do MTur e do Sebrae Nacional, avaliou 13 dimensões nas capitais e “não capitais” com notas de 0 a 100. São Paulo conquistou a maior pontuação, entre as capitais dos 65 destinos, em quatro dimensões: Acesso, Serviços e Equipamentos Turísticos, Economia Local e Capacidade Empresarial.

Curitiba (Aspectos Sociais e Aspectos Ambientais) e Belo Horizonte (Marketing e Monitoramento) conseguiram as melhores notas em duas dimensões. As outras capitais premiadas lideraram apenas em um quesito.

Entre as não capitais, Ouro Preto/MG aparece com a melhor pontuação depois de Foz do Iguaçu. A cidade teve a maior pontuação em três dimensões: Atrativos Turísticos, Aspectos Sociais e Aspectos Culturais. Os outros premiados foram Porto Seguro/BA (Políticas Públicas), Maraú/BA (Cooperação Regional), Balneário Camboriú/SC (Monitoramento), Gramado/RS (Economia Local) e Bento Gonçalves (infraestrutura Geral).

Confira, abaixo, lista dos premiados:

TOTAL GERAL:
Capital: São Paulo / Não capital: Foz do Iguaçu

INFRAESTRUTURA GERAL:
Capital = Florianópolis / Não Capital = Bento Gonçalves

ACESSO:
Capital = São Paulo/ Não Capital: Foz do Iguaçu

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS:
Capital: São Paulo / Não Capital: Foz do Iguaçu

ATRATIVOS TURÍSTICOS:
Capital: Rio de Janeiro /Não Capital: Ouro Preto

MARKETING E PROMOÇÃO DO DESTINO:
Capital: Belo Horizonte /Não Capital: Foz do Iguaçu

POLÍTICAS PÚBLICAS:
Capital: Recife / Não Capital: Porto Seguro

COOPERAÇÃO REGIONAL:
Capital: Natal / Não Capital: Maraú

MONITORAMENTO:
Capital: Belo Horizonte / Não Capital: Balneário Camboriú

ECONOMIA LOCAL:
Capital: São Paulo / Não capital: Gramado

CAPACIDADE EMPRESARIAL:
Capital: São Paulo / Não Capital: Foz do Iguaçu

ASPECTOS SOCIAIS:
Capital: Curitiba / Não Capital: Ouro Preto

ASPECTOS AMBIENTAIS:
Capital: Curitiba /Não Capital: Foz do Iguaçu

ASPECTOS CULTURAIS:
Capital: Salvador / Não Capital: Ouro Preto

Fonte: Agência Municipal de Notícias

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Da série..Mulheres invocadas

Já que segundo o dicionário, invocado é quem alega, expõem, critica.

Importando palavras, ampliando horizontes
Gisela Pinheiro Lima, professora de Língua
Portuguesa, Montreal, Canadá

Proibir o uso de palavras estrangeiras nos textos em língua portuguesa é um
equívoco. Os deputados brasileiros, no lugar de votar leis xenófobas, deveriam
empregar seu tempo nos problemas concretos que o “estrangeirismo” das
palavras denuncia - quando denuncia.
Não temos que restringir o vocabulário da língua, e sim ampliá-lo com nossos
horizontes… palavras são sempre bem-vindas, cada uma com suas nuances e
possibilidades expressivas.
Não existem sinônimos perfeitos na língua: cada palavra traz uma carga
semântica enriquecida pela história dos seus usos e usuários, e nesses usos
vai se transformando e ganhando novas conotações, num movimento rico e
vivo como a dinâmica da cultura que gera a língua e é por ela gerada. Basta
pensar na contribuição dos diversos imigrantes para o enriquecimento tanto da
língua portuguesa quanto da diversidade cultural no Brasil, sem falar na
contribuição para nos salvar do uso de termos, no mínimo, engraçados... portaseios,
por exemplo, seria o nome do sutiã se esse tipo de lei estivesse em vigor
quando essa palavra foi importada do francês, com o abajur (quebra-luz), e
nosso esporte nacional teria que ser pé-na-bola, o nome nacionalista do nosso
football, ops, futebol.
Claro que existe o aspecto sintomático do uso excessivo de palavras
estrangeiras, notadamente em inglês, e é bom prestar atenção no que isso
pode indicar.
Se importamos tecnologia, especialmente dos americanos, com ela vêm as
palavras que nomeiam os avanços tecnológicos produzidos por eles. Eles
criaram, eles nomeiam.
Que tal, no lugar de camuflar palavras, aumentar a verba para pesquisa (a
primeira que o presidente do Brasil corta quando (sempre) o orçamento
aperta)? Isso ia permitir que nossos pesquisadores, esses heróis,
desenvolvessem seu potencial e nomeassem as suas soluções e descobertas
científicas… claro, em português. Melhor faria o deputado Aldo Rebelo se
lutasse pelas verbas de educação e pesquisa, em vez de ficar brincando de
maquiagem.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Educação é tudo igual?

Não. Existem vários conceitos sobre Educação. Abaixo, listo três deles bastante usuais no nosso dia a dia.

Educação não-formal: São atividades ou programas organizados fora do sistema regular de ensino, com objetivos educacionais bem definidos. É um processos de formação que acontece fora do sistema de ensino (das escolas às universidades), não leva a graus nem títulos e se realiza fora do sistema de Educação Formal e em forma complementar. Não há periodicidade ou conteúdo programático. Pode ocorrer dentro de instituições educacionais, ou fora delas, e pode atender a pessoas de todas as idades. Ex: alfabetização de adultos, rodas de leitura e educomunicação, que eu gosto tanto! É geralmente oferecida por instituições sociais governamentais e não-governamentais e resulta em formação para valores, para o trabalho e para a cidadania.

Educação formal: Várias formas de ensino regular. É a educação oferecida pelos sistemas formais de ensino em escolas, faculdades, universidades e outras instituições, que geralmente se constitui numa "escada" contínua de ensino. Tem sequência regular de períodos letivos e é condicionado à obtenção de certificados, graus acadêmicos ou títulos profissionais, reconhecidos oficialmente. Resulta em formação escolar e profissional.

Educação informal: Processo de aprendizagem contínuo e incidental que se realiza fora do esquema formal e não-formal de ensino. É o tipo de educação que cada indivíduo recebe durante toda a sua vida ao adotar atitudes, aceitar valores e adquirir conhecimentos e habilidades da vida diária e das influências do meio que o rodeia. Quem influencia nesse tipo de educação é a família, a vizinhança, o trabalho, os esportes, a biblioteca, os jornais, a rua, o rádio, etc. Resulta no desenvolvimento de conhecimentos e valores. É um processo permanente e não organizado.

Você também pode acessar o site do Inep, para conhecer outras formas de educação.
www.inep.gov.br

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Sim, estou preocupada com o Natal!

O projeto Papai Noel dos Correios já começou! Participe!

Para promover o espírito natalino entre toda a comunidade, os Correios lançam mais uma vez o Papai Noel dos Correios. Crianças de até 12 anos enviam cartas à instituição, onde, por sua vez, voluntários adotam as cartinhas e agem como se fossem papais e mamães noéis. Os pedidos são os mais variados, vão de material escolar, roupas, calçados, doces ou brinquedos.

Segundo os Correios, nem todas as crianças são atendidas, mas todas são colocadas à disposição da sociedade e recebem uma resposta. O objetivo central é manter a magia do Natal.

O projeto existe há mais de 20 anos. Inicialmente, era uma iniciativa dos próprios empregados dos Correios. Em 1997, o projeto foi institucionalizado e a sociedade passou a participar.

No ano passado, foram recebidas mais de 1 milhão de cartas. São descartadas as correspondências que não contêm remetentes ou as com endereços repetidos. Cartas de adultos não são atendidas. Também serão excluídos pedidos de medicamentos e aparelhos eletrônicos.

Vá até a agência dos correios (em Foz, no Centro de Distribuição), adote uma cartinha e ajude a espalhar a magia do Natal!

Natal Delícia!

Fundação Nosso Lar lança campanha “Natal Delícia”

A campanha espera arrecadar cestas de natal e distribuir para famílias atendidas pelos programas da instituição

A Fundação Nosso Lar, instituição que abriga crianças e adolescentes em casas-lares, esta lançando a campanha “Natal Delícia”. A campanha espera arrecadar itens para montar cestas natalinas e repassá-las para famílias dos Programas Família Acolhedora/Guarda subsidiada, Família Saudável e famílias que se encontram em situação de reintegração familiar, ou seja, aquelas famílias que tiveram o retorno de crianças e adolescentes recentemente abrigadas. A meta da Fundação é atingir cerca de 120 famílias nesta condição.
Nas cestas, além de produtos típicos das festividades natalinas como panetone e doces, outros itens serão incluídos como leite, bolachas e latas de conservas. Pessoas físicas e empresas podem participar da campanha, doando diretamente uma ou mais cestas, ou apenas alguns itens que constam na lista, ou ainda um valor em dinheiro, que será usado para comprar os itens. Os interessados em fazer a doação podem entrar em contato com a Fundação Nosso Lar através do telefone 3025-2440. A campanha vai até o dia 19 de dezembro.
A diretora de projetos da Fundação, Ivania Ferronatto, diz que espera contar com a participação da população e de empresas da cidade, já que esta época do ano desperta o “espírito de solidariedade” nas pessoas. Na maioria das famílias atendidas pela instituição, diz Ivania, “um dos problemas mais comuns é a miséria” e que, “antes de tudo, é preciso ajudar as famílias a suprir essas necessidades mais básicas, mas no natal todos querem algo diferente, algo a mais”.
A Fundação Nosso Lar acredita no investimento na família, primeiro apoiando materialmente, mas também oferecendo orientações e atendimento psicológico e social. Para Ivania, esta ação “permite que seja efetivado um dos direitos das crianças e adolescentes: o direito de permanecer na família de origem, ou em uma família acolhedora, garantindo a convivência familiar e comunitária”.
A psicóloga do Programa Família Saudável da Fundação Nosso Lar, Leandra da Rosa, diz proporcionar uma cesta de natal para as famílias atendidas pelo programa é proporcionar, mesmo que temporariamente, somente no final do ano, “mais dignidade a estas famílias, pois é um período em que todos se reúnem para comemorar, é um período importante para se consolidar os laços familiares”.

Apoio
Mesmo antes do lançamento oficial, a campanha já vem recebendo o apoio da comunidade. Um exemplo é do Grupo Yabai, promotor do evento AnimeFoz, que acontece no dia 12 de dezembro, e reunirá admiradores da arte pop japonesa. O grupo promotor decidiu que parte da renda do evento será destinado à compra de itens para a composição de cestas de natal da Fundação Nosso Lar. “A importância do envolvimento de toda a comunidade é fundamental, não podemos fazer isso sozinhos, nem as instituições, nem os órgão governamentais, precisamos da ajuda de toda sociedade”, ressalta a diretora da Fundação Nosso Lar.


Itens da Cesta de Natal oferecida pela Campanha “Natal Delícia”:
1 panetone
1 suco de garrafa
1 lata de pêssego em calda
2 latas de creme de leite
2 latas de leite condensado
2 latas de milho verde
2 latas de ervilha
2 latas de sardinhas
2 latas de extrato de tomate
1 Caixa de Bombons
1 lata ou pacote de achocolatado
Doces em geral (balas, pirulitos)
5 pacotes de bolachas recheadas
1 caixa de sucrilhos
12 caixas de leite longa vida de 1 litro
1 caixa de massa para bolo
4 pacotes de gelatina
4 pacotes de pudins ou flan
2 refrigerantes (2 litros cada)
1 pacote ou pote de goiabada ou doce

Obs: cesta montada a partir de pesquisa feita com as famílias, perguntando quais os itens que gostariam de ganhar no Natal.


Serviço
Os interessados em fazer a doação das cestas podem entrar em contato com a Fundação Nosso Lar através do telefone 3025-2440, ou visitar a instituição pessoalmente, na rua Ernesto Keller, 388, Jardim Elisa I.
Também pelo e-mail: nossolar@fnl.org.br

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Especializações

Gente! Estão abertas as inscrições para cursos de Graduação e Pós-Graduação, pela UAB (Universidade Aberta do Brasil). Veja os cursos:
1) Graduação em Educação Especial, pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM;
2) Pós-Graduação em Gestão Pública, pela Universidade Federal do Paraná - UFPR;
3) Pós-Graduação em Gestão Pública Municipal, pela Universidade Federal do Paraná -UFPR;
4) Pós-Graduação em Gestão Em Saúde, pela Universidade Federal do Paraná- UFPR.
O prazo de inscrição para o curso de Graduação é até 30/11 e, para os cursos de Pós-Graduação, é até 23/11. Pra realizar inscrição e ler os editais, acesse o site:

http://www.uab.pti.org.br/

A seleção acontece por meio de análise curricular. Participe!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Educomunicação. Você já ouvir falar nisso?

Texto: Grácia Lopes Lima


Com a presença cada vez maior dos meios de comunicação social de massa nas nossas casas, foi possível compreender que a formação das pessoas não é mais uma tarefa exclusiva da família e da escola, tampouco de pais e professores.

O rádio e a televisão, em especial, influenciam muito na maneira que pensamos, sentimos e nos comportamos. Podemos afirmar até que esses dois meios de comunicação funcionam como uma espécie de escola paralela, porque ensinam, o tempo todo, para toda população, as coisas que precisamos querer comprar, o que devemos considerar bonito ou feio, o sotaque que devemos adotar, a quem devemos admirar ou rejeitar, as opiniões que convém termos sobre este ou aquele assunto. Ou seja: a Comunicação tem uma relação muito forte e direta com a Educação. As relações entre essas duas ciências vêm sendo chamadas de Educomunicação, um campo novo do conhecimento, bastante singular.

A escola é um dos tantos espaços em que a Educomunicação pode acontecer. Os professores podem, por exemplo, promover atividades de leitura crítica que tenham como objetivo esclarecer como os meios de comunicação distorcem os fatos, para atender aos interesses de alguns grupos. Pode também oferecer condições para que, além de aprender a ler textos midiáticos, os alunos aprendam a produzir suas próprias mensagens. Como entender o que é educomunicação, a partir dessas possibilidades? Vejamos: quando propomos que os alunos produzam comunicação na escola, estamos oferecendo oportunidade para que eles aprendam a expressar com maior desenvoltura o que pensam e sentem sobre temas de seu real interesse.

Para conseguir dar conta dessa tarefa, eles terão que aprender a dominar timidez, confiar em si mesmo, usar as palavras de forma competente, além de passar a escutar com mais atenção o que eles e seus companheiros dizem. Além disso, para conseguirem se comunicar com o público, não basta falar bem. O êxito da comunicação muito dependerá da qualidade técnica do trabalho. Para isso, os estudantes terão que aprender a usar adequadamente mesa de som, microfones, gravadores, computadores, câmeras de vídeo e fotografia, entre outros equipamentos.

Quando Educação e Comunicação se cruzam, assim, desse jeito, estamos realizando o que propõe a Educomunicação. Estamos formando os mais jovens para usar a comunicação como uma ferramenta poderosa para transformar sonhos em realidade, para contribuir para que cresçam altivos, autônomos e com capacidade de transformação, intervindo diretamente na realidade em que vivem.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Pergunta: internet extingue professor?

As distâncias foram encurtadas. A disseminação do conhecimento tornou-se acessível a grande parte da população. Tudo bem, o ritmo ainda é vagaroso, mas já temos bons exemplos de inclusão digital, como os telecentros e demais iniciativas pelo Brasil afora.
Nenhum projeto educacional a nível municipal, estadual ou federal conseguiu derrubar o sistema de ensino desencadeado pelo capitalismo. E quem diria, a internet é que pode ser o símbolo da democratização da informação. Na realidade, para muitos alunos, tanto da educação formal como não-formal, ela já é.
A informação irrestrita forma novas cabeças pensantes, e diante de tantas oportunidades pela aquisição gratuita de conteúdos educacionais e culturais infinitos, pergunta-se: e o professor? Onde fica nessa história? Depois do jornal impresso, será ele o próximo condenado à aposentadoria eterna? Jamais!
Pelo contrário. Esta é a hora decisiva, hora de formar bons profissionais, especializá-los, porque hoje e amanhã, eles não serão mais a única fonte de aprendizagem, mas assumirão o papel de líderes e mediadores do conhecimento.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A realidade

Propor mudanças, este é o desafio. Aplicá-las, de forma que possam alterar a realidade, é o sonho, mas não utopia. O conteúdo do vídeo abaixo não é exclusivo de pensadores estrangeiros. Há tempos o autor Moacir Gadotti já vem pregando a necessidade de novas técnicas de educação.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Nós somos os homens



Autor da letra: ANTONIO CAMARGO DE MAIO

Compositor da melodia e cantor: JOSÉ RIBEIRO DA COSTA, o TIJOLO, do MUDI (Museu Dinâmico Interdisciplinar)da Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Do Paraná para o Brasil!

Eu tenho Educação

Sou Jornalista, e logo, Especialista em Educação.
A partir de hoje, blog reativado, com postagens próprias e links interessants sobre educação, comunicação e sociedade!
Aquela velha história de que a educação é a chave do desenvolvimento humano e social é real. Participe! todos nós somos educadores! Vamos propor novas técnicas de ensino, novas escolas, novos métodos!
Gente do céu. Nós somos o futuro! E agora?


sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Show do O Teatro Mágico em Foz!

Oi gente!

Não pude deixar de divulgar. É que aqui pelas bandas do interiorrrrrrr ás vezes é difícil ter acesso a shows e eventos culturais de qualidade.
:D
Dia 05 de setembro, sábado tem show do "O Teatro Mágico", na Ono. Ingressos a R$ 24,00. Estudante paga meia.

--> Relato da Elo

Fui nesse show há 4 meses, em Toledo. Voltei encantada.
A banda é uma mistura de MPB, arte circense, acrobacias e teatro. As músicas são lindas. Eles utilizam instrumentos como piano, violino, diferentes tipos de tambores e sons combinados.
As letras das músicas são lindas também. A maior parte delas mistura poesia. Durante o show, o idealizador da banda, Fernando Anitelli, declama poesias e canta letras compostas por ele.
Eu não confio muito em meios de comunicação, mas nesse caso eu vou ter que concordar. A Folha de Sp publicou semana passada e elegeu entre seus leitores O Teatro Mágico como o melhor show da atualidade no Brasil.
Mas isso ainda não é o MAIS LEGAL!


O bacana mesmo é que a companhia leva pro palco não somente a arte, mas o debate em favor da música livre e da pirataria saudável, deixando o dowload das músicas livre no site. O grupo não se prende a produções comerciais e traça um caminho independente de gravadoras. Prova disso é a autoprodução de shows e CDs (sem patrocínio), disponibilidade dos trabalhos para downloads, preços populares para shows e produtos (como livros, camisetas e DVDs) e a ideia fixa de criar um debate entre a sociedade.

Até hoje, O Teatro Mágico conseguiu fama por meio do público. E olha que eles só cantam coisa boa! Nada de vulgaridade e porcaria.

Acessem o site para ver fotos de shows, baixar músicas e ver mais informações sobre o grupo.

www.oteatromagico.mus.br

domingo, 26 de abril de 2009

O Dia do Lançamento

Oi amigos!
Só pra começo de relato de como o dia do lançamento do livro foi lindo, abaixo, uma matéria produzida pela RPC. Mas ainda tenho muita coisa pra postar. Obrigada a todos que estiveram no evento, a todos que deixaram recados carinhosos no orkut, twitter, blog e os e-mails recebidos!
Valeu!

video

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Lançamento do livro S/N - Uma Nova História


Amigos
Com muita alegria, felicidade, realização pessoal e profissional, convido a todos para o lançamento do meu primeiro livro: "S/N - Uma Nova História".
Para saber como toda essa história começou, basta assistir às matérias dos posts abaixo.
Lembro que toda a renda obtida com a venda das mil cópias do livro serão destinadas à Sandra Nascimento, personagem da história, já que em 2010 ela iniciará uma nova e importante etapa da vida: a faculdade.
Penso que já conseguimos estimular a Sandra a continuar no melhor caminho. Destinando este dinheiro a ela, poderemos contribuir ainda mais.
A cópia será vendida a R$ 10,00

Obrigada a todos!

Entrevista com Eloiza Dal Pozzo e Sandra do Nascimento no programa Magda Carvalho

Reportagem sobre o livro S/N - Uma nova história na RPC TV Cataratas

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Formatura

Eu sei, não tem mais desculpa.
Agora meu blog deverá ser atualizado com mais frequência.
Então só pra fechar esse ciclo da era da graduação, aí vai uma foto da minha formatura!
E logo eu conto as novidades que vieram após a conclusão do curso!